Carnaval da Matemática da UBM - Nº #28

Nesta vigésima oitava edição do Carnaval da Matemática da UBM, publicada em $15$ de Setembro de $2013$, apresentamos as sinopses dos artigos enviados pelos autores dos $9$ blogs participantes.

Relógio - TICs na MatemáticaBlog: TICs na Matemática
Autor: Charles L. de Bastos
Me deparei com a imagem abaixo, que brinca com algumas operações matemáticas, em que os resultados são cada uma das $12$ horas do relógio, em um post no Facebook.
Havia um comentário dizendo sobre um erro para uma das horas. Foi então que resolvi verificar. Cálculos simples e realmente, apesar de muitos contra e até de explicações similares e para alguns convincentes, há um erro de escrita.

Resolvendo equações quadráticas pelo método geométrico de Descartes

Autor: Kleber Kilhian
Descartes, no livro $I$de sua obra La Géométrie, se preocupou com problemas geométricos onde a equação final só pode conter uma quantidade desconhecida. Ele observou que era o grau dessa equação algébrica resultante que determinava os instrumentos geométricos pelo qual a construção pedida podia ser realizada.
Descartes desenvolveu um método para resolver equações quadráticas, não no sentido algébrico como os antigos babilônios faziam, mas no sentido geométrico.


Fórmula recursiva para polinômios
Blog: Elementos
Autor: Aloísio Teixeira
Este artigo é mais um capítulo do desenvolvimento do cálculo $N$ (natural), ou cálculo discreto cuja teoria e algumas aplicações podem ser vistas nos posts 002, 003, 016, 020, 030 e 037.
Veremos, agora, um breve resumo sobre este conceito. Cálculo $N$ é toda teoria e aplicação que envolve a derivada $N$ ou a integral $N$. Neste post, nos interessa a primeira operação aplicada em polinômios.

Autor: Francisco Valdir 

As dicas do João!!!!! Das atividades da blogsfera, a que mais salta à vista, pela usubilidade, sem dúvidas que são, as postagens em blogs e/ou sites! Eu tenho o meu já faz 2 anos e “vai muito bem”, obrigado!! Eu não possuia computador, nem siquer navegava pelas Lan Houses, mas, alimentava o desejo de posuir um bom equipamento e construir um site onde eu queria mergulhar nesse universo de interatividades as mais diversas! E foi o que aconteceu, tempos mais tarde, comprei o micro, me cerquei de informações de como fazer um blog (não sabia o que era), pagar serviço de internet de banda larga, fazer postagem e por aí vai!!!

Autor: Romirys Cavalcante 

O Facebook é atualmente a rede social mais utilizada no mundo. É difícil uma pessoa não possuir uma conta no Facebook hoje em dia. Navegando pela internet me deparei com uma pergunta, referente a essa rede social, de uma pessoa que queria saber se tinha como inserir equações matemáticas no Facebook e se também dava para inserir na atualização de status ou no bate-papo. Encontrei pouquíssimas respostas sobre a pergunta e as que tinham eram muito vagas, então resolvi pesquisar mais a fundo sobre esse assunto e decidi ensinar como inserir equações matemáticas no Facebook tanto na atualização de status como no bate-papo.

Existem grupos no Facebook que tratam de assuntos voltados a matemática e que muitas vezes necessitam expressar algumas equações ou fórmulas em atualizações de status ou nos bate-papos com seus membros. Aprender a inserir equações matemáticas no Facebook ajudaria bastante grupos como esses nessas horas.

 

Autor: Professor Paulo Sérgio 

Uma aplicação interessante da desigualdade aritmética-geométrica é a determinação do ângulo ótimo de visualização de uma estátua ou de um outdoor. A forma que irei resolver este problema é através da Álgebra e da Trigonometria, mas para os alunos que já estudaram Cálculo Diferencial encontrarás de modo simples o ângulo ótimo, uma vez que esse problema traduz-se matematicamente em maximizar uma função cuja variável independente é o ângulo de visualização.

Autor: Jairo Grossi 

Nos dias de hoje, todo estudante entende o significado do zero. Então porque será que na história da humanidade ele custou tanto a ser aceito?
Há evidências de que os primeiros sistemas de contagem tiveram início há cerca de 3000 a.C. no Egito, Mesopotâmia e Pérsia.(veja no mapa). No entanto, o surgimento do número zero se deu somente em torno de 300 a.C. Até então, não havia a necessidade de se ter um número que expressasse a falta de alguma coisa.

Autor: João Elias F. S. Rodrigues 


"Leiam Euler, leiam Euler, é o mestre de todos nós" 

Laplace.
Sem dúvida, uma das expressões mais fascinantes da matemática é a fórmula de Euler, conceituada como "uma joia" nas palavras do físico nobelista Richard Feynman. Trata-se de uma igualdade que conecta, sobretudo, uma função exponencial complexa com funções trigonométricas, particularmente, sin(z) e cos(z), i.e...


Blog: Nerdyard
Autor: Reginaldo

A paridade entre os preços de opções de compra e venda do tipo europeu. Aqui, como em todas as outras postagens anteriores, não consideramos ativos que pagam dividendos ou juros sobre o capital próprio. Consideremos duas carteiras: uma composta de apenas uma opção de venda e outra em que há a opção de compra, uma ação vendida a descoberto e

\displaystyle  X\exp\left[-r\left(T-t\right)\right]

em títulos livres de risco. O tempo presente é { t,} o tempo de exercício é { T,} a taxa de juros livre de risco é { r} e o preço de exercício é { X.} Note que, para fazer sentido, t\leqslant T. Aqui supomos que as opções de venda e de compra têm o mesmo preço { X} de exercício. No dia de vencimento (ou de exercício) de opções, a carteira composta apenas de uma opção de venda valerá

0 comentários :

Postar um comentário

Cancelar comentário

UBM

União dos Blogs de Matemática