Amplituhedron - Uma Joia no Coração da Física Quântica

Os físicos desenvolveram um objeto geométrico semelhante a uma joia que simplifica os cálculos de interações de partículas e desafia a noção de que o espaço e o tempo são componentes fundamentais da realidade.


“Isso é completamente novo e muito muito mais simples do que qualquer coisa já feita antes”, disse Andrew Hodges, físico matemático da Universidade de Oxford, na Inglaterra, que vem acompanhando o trabalho.

A revelação de que as interações de partículas, os eventos mais básicos da natureza, podem ser consequências da geometria avança significativamente décadas de esforço para reformular a teoria quântica de campos, o conjunto de leis que descrevem as partículas elementares e suas interações. As interações que foram previamente calculadas com milhares de fórmulas matemáticas podem agora ser descritas pelo cálculo do volume do novo objeto correspondente, chamado “amplituhedron”.

“O grau de eficiência é incompreensível”, disse Jacob Bourjaily, físico teórico da Universidade de Harvard e um dos pesquisadores que desenvolveram a nova ideia. “Você pode fazer facilmente, em papel, cálculos que eram inviáveis, mesmo com um computador.”

A nova versão geométrica da teoria quântica de campos poderia também facilitar a busca de uma teoria quântica da gravidade que facilmente conectaria o mundo macroscópico (regido pelas leis da relatividade de Einstein) com o mundo microscópico (descrito pelas bizarras leis da mecânica quântica). As tentativas, até agora, de incorporar a gravidade com as leis da física na escala quântica rendem resultados absurdos e um monte de paradoxos incompreensíveis.

Além de tornar os cálculos mais fáceis, é possível que a natureza do amplituhedron forneça novas ideias de como as leis fundamentais do universo funcionam realmente, ajudando inclusive na compreensão da origem do universo – o Big Bang. [Quanta Magazine]

Referências: 
 

1 comentários :

Uma grande avanço, tanto na física quanto na matemática.

Postar um comentário

Cancelar comentário

União dos Blogs de Matemática