Carnaval da Matemática da UBM - Nº #31

Nesta trigésima primeira edição do Carnaval da Matemática da UBM, publicada em $15$ de Fevereiro de $2014$, apresentamos as sinopses dos artigos enviados pelos autores dos $5$ blogs participantes.



 
PA e PG - TICs na MatemáticaBlog: TICs na Matemática
Autor: Charles Bastos

Após algumas atualizações e ter criado uma planilha para tratar de Equações do Segundo Grau com Uma Incógnita, resolvi continuar o padrão de posts relacionados à planilhas eletrônicas. Então segue mais este post, agora tratando de Progressão Aritmética (P.A.) e Progressão Geométrica (P.G.) 


P.A. e P.G. são conteúdos comumente estudados no ensino médio e que lidam com sequências numéricas. A P.A. é uma sequência numérica em que cada termo, a partir do segundo, é igual ao anterior somado com o número fixo, dito razão desta progressão. A P.G. A P.G. é uma sequência de números não nulos em que cada termo posterior, a partir do segundo, é igual ao anterior multiplicado por um número fixo dito razão desta progressão.


Sobre a Função Delta de Dirac


Blog: Blog Pós Graduando em Física
Autor: João Elias

Quando nos propomos a solucionar uma equação diferencial pelo método da função de Green, logo se faz necessário algum conhecimento elementar sobre a função Delta de Dirac. Embora em sua formulação original, o inglês George Green não tenha empregado o conceito da função delta, atualmente, os cursos introdutórios do método de Green giram em torno da Delta de Dirac. Seguindo o pensamento pragmático, exporemos de forma convincente as propriedades básicas dessa função, sua representação complexa e aplicações.

De fato, uma definição rigorosa da Delta de Dirac passa por um profundo conhecimento da Teoria das Distribuições desenvolvida por Laurent-Moïse Schwartz, célebre matemático francês, séc. XX, denominada ainda de Teoria das Funções Generalizadas, o que não trataremos nesta postagem. Contudo, deve-se pensar uma função generalizada como um objeto a partir do qual a operação de diferenciação torna-se viável, quando a versão clássica de derivada de uma função exclui tal situação. A própria função Delta de Dirac, nesse caso, recebe a designação de distribuição ou função generalizada Delta de Dirac, uma vez que sua formulação é comumente resumida assim...


Um Problema de Língua Portuguesa


Blog: O Baricentro da Mente
Autor: Kleber Kilhian


Nós, matemáticos que somos, apesar de adorarmos os números, temos a obrigação de dominar nossa língua pátria. Pois como, então, poderíamos transmitir nossas ideias se as expressássemos mal? Este breve artigo tem como objetivo, mostrar como o mau uso da Língua Portuguesa, especificamente o uso da vírgula, pode trazer resultados inesperados.

A palavra vírgula, em sua origem latina, é um diminutivo: “virga” = vara + “ula” = sufixo diminutivo. Significa “varinha”, por isso tem sua forma lembrando um pequeno ramo.

A vírgula é utilizada para expressar uma pausa; mas nem toda pausa recebe vírgula, como por exemplo: “Eu fui e voltei”.

Segundo Celso Luft (1921 – 1995), a pontuação em Língua Portuguesa obedece a critérios sintáticos, mas não prosódicos. A vírgula é um recurso da escrita que serve para separar palavras, organizando-as e deixando claras suas relações sintáticas.


Um Convite à Geometria Fractal


Blog: Fatos Matemáticos
Autor: Paulo Sérgio

Uma das áreas recentes da Matemática é a geometria fractal, desbravada por Benoit Mandelbrot $(1924-2010)$ que cunhou termo "fractal" em $1975$. Em termos gerais, trata-se de um método matemático para lidar com as aparências irregularidades do mundo natural, revelando sua estrutura oculta.

O tema é mais bem conhecido por seus gráficos que na maioria das vezes são gerados por funções simples, tais como $z^2 + C$, $e^z$, $\sin z$, etc. As formas tradicionais da geometria euclidiana são triângulo, quadrados, circunferências, cones, esferas e afins. Ela são simples, e não têm nenhuma estrutura detalhada em particular. Se você ampliar uma circunferência, por exemplo, qualquer porção se parecerá mais e mais com uma linha reta sem grandes características distintivas. Essas formas desempenharam um papel proeminente na ciência - por exemplo, a Terra tem a forma aproximada de uma esfera, e para muitos propósitos, esse nível de detalhamento é suficiente.
Autor: Romirys Cavalcante

 A visão é um dos cinco sentidos que contribui para a assimilação e integração das informações captadas pelos demais sentidos. Temos a capacidade de ouvir e sentir as coisas, mas é somente com a visão que podemos entender aquilo que ouvimos e que tocamos.

Quando não dispomos da visão é preciso que encontremos um meio de compensar essa falta para que isso não seja tomado como uma barreira, principalmente quando se fala em educação formal, para o acesso a participação do indivíduo nos processos de ensino e aprendizagem e posteriormente o sucesso acadêmico.

A linguagem desempenha um papel importante tanto no desenvolvimento como na educação de alunos cegos. A linguagem oral deve, por um lado, ser descritiva e por outro lado cuidada, procurando atender o rigor da escrita matemática. A linguagem escrita  concretamente a escrita braille para a matemática é um elemento fundamental da aprendizagem e desenvolvimento da autonomia nos alunos cegos. Neste sentido é de estrema importância que o professor de matemática tenha conhecimento neste domínio, para poder acompanhar o trabalho desenvolvido pelo aluno cego, semelhante ao atendimento ao aluno que tem visão.

6 comentários :

Cinco artigos de grande importância para melhorar o ensino/aprendizagem de matemática.
Olá Ademilson!
Muito obrigado pelo elogio aos nossos artigos. Continue sempre por aqui... É ótimo perceber que temos contribuído para o ensino e a aprendizagem.
Olá, Ademilson Rosa!

Primeiramente gostaria de agradecer pelos elogios quanto aos artigos citados nesta publicação. Obrigado também por comentar aqui na UBM, sua participação e todos os demais leitores é o que motiva nossa equipe a continuar com esse projeto. Deixo-lhe o convite para visitar nossos próximos posts, que por sinal, são publicados 2 vezes por mês.

Um grande abraço e até a próxima!

Att, Romirys Cavalcante
Eu conheci esse blog pelo Matemática Rio, curto vários outras páginas de matemática e cara... Vocês são demais. Artigos interessantíssimos. Cada um dos blogueiros está de parabéns e lógico, vcs da União dos Blogs de Matemática por reunir esses artigos. Vocês são gigantes!
Que bom que você gostou dos nossos artigos! Ficamos gratos pela sua contribuição. Retorne outras vezes, seja parte da UBM!
Olá, Alef !

Fico feliz em saber que nossos artigos estão contribuindo de alguma forma para o desenvolvimento do ensino e a aprendizagem da Matemática para os demais leitores. Todos os meses reunimos artigos dos afiliados para divulgar aos demais leitores desse projeto.

Todo dia 25 reunimos postagens com um tema em específico, procurando abordar todos os aspectos de um conteúdo por visões diferentes, de blogueiros diferentes, mostrando um mesmo conteúdo de formas variadas para que assim o leitor possa se identificar com aquela que mais lhe agrada e o faz compreender o assunto em questão com mais facilidade.

Obrigado pelos elogios e por comentar aqui na UBM. Deixo o convite para que volte mais vezes e confira nossos novos posts, sempre que possível.

Um grande abraço e até a próxima!

Att. Romirys Cavalcante

Postar um comentário

Cancelar comentário

União dos Blogs de Matemática